25 de maio de 2007

Conversa de Busão - A sogra de Jundiaí.

Um casal indo ao trabalho. O marido começa:

- Sua mãe tá ficando louca.
- Por quê?
- Você não viu? Hoje, cinco horas da manhã, ela levantou e foi varrer a calçada.
- Ih, mas ela sempre fez isso. Coitada, dorme pouco...
- Ela tá é maluca, isso sim!..Você avisa pra ela que ela não mora mais em Jundiaí, não. Já pensou se passa um bandido?.. Ela tá colocando toda a família em risco...
- Não exagera, amor. Nossa rua nunca teve dessas coisas.
- Porque nunca teve não quer dizer que nunca vai ter. Hoje em dia tem bandido em tudo que é lugar.
- Ai, que exagerado!
- Não é exagero, é prudência. Tá com insônia, vai fazer crochê, tricô, vai passar roupa, tem uma pilha de roupa pra passar... Agora, ficar na rua as cinco da manhã e de porta aberta, ainda por cima... Não dá, né?
- Tá bom, amor, eu vou falar com ela.
- Pode falar. Fala pra ela tomar cuidado que aqui não Jundiaí, não...

2 comentários:

LadoZ disse...

Eai? Estou preparando uma crítica em relação ao CONVERSA. Eu já disse que é uma das partes que eu mais gosto em seu blog, né? Espero que goste. Infelizmente para seu gosto, meu blog ainda continua cópia de Bandeira e coisas do gênero.

m.cristina venancio disse...

oi ...menino ,adorei tds as conversas,interessante ,ki agora lendo td ki vc escreveu e me atentei ki nos coletivos se escuta mesmo tantas coisas ,ki dá mesmo p escrever um livro .vixi maria moço ,c ta de parabens ...