28 de maio de 2008

CONVERSA DE BUSÃO - PAI BETINHO.


Duas garotas, uma gorda e uma magra. A magra fala pelos cotovelos. Sofre de ansiedade, a coitada.


- Ontem eu fui no Pai Betinho, olha, só de lembrar eu fico toda arrepiada!
- Nossa, que é isso, menina...
- Impressionante! A gente estava lá e tudo, de repente, baixou o Tata Caveira no pai...
- Deus me livre!!!
- Só de lembrar eu me arrepio! O Tata baixou e tinha um monte de gente lá, mas ele nem deu bola, foi direto para mim!
- Cruz credo!
- Imagina! Ele parou na minha frente e falou: “Nininha, hoje eu vou te conta umas vredade cabulosa!”
- Nossa, se acontece um troço desses comigo eu saio correndo.
- Eu fiquei paralisada. Quando ele começou a falar, olha... Dá uma olhada aqui no meu braço. Arrepiada.
- Virgem santa!!!
- Falou tudinho que ia acontecer comigo. Foi falando, assim, assim, assado, acertando tudo... Eu sei que nessa o Rodney dançou.
- Por quê?
- Ah, cada uma que o Exu me falou dele... Eu tava namorando uma cobra e não sabia.
- Menina, mas o Rodney, com aquela carinha...
- Pra você ver, maior sem vergonha. Tem parte com o mal e tudo.
- Quem diria.
- Mas bem que eu sentia que tinha alguma coisa errada com ele. Quando a gente saia eu sentia um troço esquisito, sabe... Se eu casasse com ele, ia pro buraco na certa.
- Poxa vida.
- Pra você ter uma idéia da gravidade, depois o Pai Betinho me convocou para passar esse fim-de-semana lá no terreiro. Disse que eu tenho que fazer um tratamento de purificação intensivo. Falou que eu estou muito impregnada.
- Então é melhor se tratar, mesmo.
- Tem que cuidar do espírito, também, né, se não...



Nenhum comentário: