9 de dezembro de 2009

Papo de boteco - É Sertaneja!

Dois tomando cerveja.

- Sabe aquela música daqueles dois caras luso-americanos (canta um pedaço)...
- "More Than Words"... Esses caras só tem essa música. O quê que tem?
- Tem que ontem eu estava escutando ela e descobri uma coisa que nunca tinha percebido e que está na cara.
- O quê?
- Que é uma música sertaneja.
- Para com isso! A música é mó bonita.
- É, é uma bonita música sertaneja... Os caras fazem cara de Rock and Roll, mas não enganam ninguém.
- É uma balada.
- Uma balada sertaneja. Pode ver. Imagina o Xitãozinho e Xororó, o Sei lá e Sei mais Quem lá, o Roque e Rudson, uma dessas duplas da moda aí, cantando essa música com aquela vozinha tremida. Você vai ouvir um autêntico exemplar do cancioneiro sertanejo.
- Você tá zoando com a minha cara, só pode ser.
- Não estou entendendo essa sua indignação. Qual o problema da música ser sertaneja?
- O problema é eu acho essa música do caralho.
- Porque você gosta de música Sertaneja.
- Ah, tá bom. Bebe aí se não a cerveja esquenta.

O outro dá um longo gole e retruca.

- Isso é preconceito seu. Você tem vergonha de admitir que ouve música sertaneja.
- É hoje, hein! Tá bom, a música é Sertaneja e eu curto.
- Tá vendo, não tem nada de mais.
- Agora bebe aí e não enche.

Bebem a cerveja quente.



É Sertaneja ou não é?

2 comentários:

Daniella Murias disse...

é! Engraçado que eu tenho a impressão de que alguma dupla brasileira fez esta versão brasileira, mas pode ter sido só devaneio meu.

Rynaldo Papoy disse...

Eu também tenho uns devaneios de que certos rocks não são rocks. Por exemplo, feche os olhos e imagine a banda Calypso tocando "Me adora", da Pitty, sem mudar um riff sequer.