23 de fevereiro de 2011

Papo de boteco - A secretária

- Minha secretária casou e pediu demissão, acredita?
- Ela era boa?
- Em que sentido?
- Eficiente?
- Dava pro gasto. Mas, não é esse o problema. Eu tô com dó é do marido. A mulher largou o emprego pra cuidar da casa, ou seja, o camarada vai ter que arcar com todas as despesas.
- Ah, tem cara que gosta desse negócio.
-  A mulher fica em casa vendo Ana Maria Braga enquanto ele rala pra pagar as contas. Isso não existe.
- Isso é o que mais existe.
- Pior que é, né?…
- Já contratou outra?
- Não. O pessoal tem indicado, mas é tudo filha de fulano, sobrinha de sicrana. Novinhas. Eu quero uma secretária velha.
- Coroa?
- É, velhinha, mesmo. Uma vovozinha de oitenta anos pra mais.
- Pra quê?
- Pra fazer bolo no final da tarde... O importante é que uma velhinha não tem perigo de casar.
- Você é que pensa. A velharada tá casando aí, a torto e a direito.
- Você tá gozando da minha cara.
- Não estou, não. As velhotas mal ficam viúvas e já casam de novo, as vezes, até, com garotões.
- Eu tô ficando louco ou tá todo mundo louco? Menina de vinte anos querendo ser dona de casa e velha octagenária casando com garotão. É isso?
- É isso aí, meu amigo. O mundo gira e a Lusitana roda.
- Eu vou arrumar uma secretária eletrônica. Essa não tem perigo.
- Vai saber...

Nenhum comentário: