22 de novembro de 2011

As bipolares

- Oi, eu queria te pedir desculpas por ontem. Eu sofro de transtorno bipolar e ontem eu tava no veneno, sabe...
- Ah, você é bipolar? Sabe que eu tenho um remédio ótimo pra isso.
- Qual?
- Actívia. Ali no terceiro corredor tem de todos os sabores.
- Sua grossa! Eu vim aqui na humildade pedir desculpas e você me manda eu ir cagar.
- Agora tudo é bipolar, sou bipolar isso, bipolar aquilo... Vai cagar mesmo, tá me entendendo?! Uma pessoa bipolar tem dia que está legal e tem dia que está na pior, não é? Quando você está legal você vem aqui me trazer flores, vem? Não vem.
- Você acha que é fácil viver com a doença que eu tenho? Eu sofro de enxaquecas horríveis.
- E você acha que é fácil ser caixa desse supermercado? Aqui é patada o dia inteiro. Se eu pudesse eu deixava uma pilha de Actívia aqui do meu lado, a cada patada era um Actívia e um: “Vai cagar, minha senhora!”.
- Eu até entendo o que você passa aí, mas isso não te dá o direito, viu, de ficar tratando assim um cliente, ainda mais doente, como eu.
- Não, pelo amor de Deus, não vai chorar. Olha, eu aceito a suas desculpas, agora vai se tratar, vai... vai que já tá formando fila aí atrás de você.
- Você aceita minhas desculpas, mas agora quem deve desculpas pra mim é você.
- Ai, minha nossa senhora do intestino preso, afrouxai!.. Tá bom, filha, Desculpas... mil desculpas... Perdão, eu respeito a sua doença da cabeça. Agora tchau.
- Grossa!

Nenhum comentário: