2 de maio de 2012

Papo de boteco – Maracugina com uisque.


Dois engravatados tomando uisque.

- Olha aqui ó, tá vendo?
- O quê?
- Minha mão. Tremendo pra cacete.
- Precisa ver isso no médico, hein.
- Ver o quê? eu sei o que é. Stress. Preciso sair dessa bosta dessa empresa se não eu morro.
- Sai dessa, vai pra outra, é tudo igual. Você tem que aprender a relaxar.
- Relaxar como? Não tenho tempo nem de dormir. Vou dormir a uma, acordo as cinco...
- ...
 -  Eu queria era ter um negócio próprio, não ter horário pra nada...
- Quê? Todo mundo tem horário pra alguma coisa. Ontem eu estava passando nessa praça aqui, como é que chama?
- Sei, a praça aqui atrás.
- Essa. Estava passando lá e um mendigo me perguntou as horas. Pra você ver, até mendigo tem horário.
- Ah, claro, o mendigo tinha uma reunião de negócios importantíssima.
- Não, tinha hora pra tomar sopa. Sabe aquela igreja ali de baixo?
- Das Almas, Igreja das Almas.
- Essa. Eles servem sopão, todo dia, das sete as oito. Chegou as oito e um, fica com fome.
- Tá, mas não é esse o caso. O que eu tô falando é que vou largar o emprego e abrir um negócio próprio.
- Conselho de amigo: não faça isso. Se trabalhando como funcionário, com o salário bonitinho todo final do mês você estressa, imagina tocando um negócio? Melhor ficar onde está.
- Se eu ficar nessa empresa eu morro de infarto.
- Toma Maracugina com uisque.
- Vai brincando. Vai brincando.

Nenhum comentário: