24 de junho de 2015

A arte de dissecar o tomate - Parte 01


Shipa, o guru de Oregon estava na cidade e ia dar uma palestra em um centro esotérico na Bela Vista. Tinha um cara no meu trabalho que era fã. Comprou ingresso um mês antes e falava diariamente que não via a hora de se encontrar com seu mestre. Acontece que deus, esse maroto, mandou uma crise de vesícula pro coitado bem no dia do evento.

Incapacitado de ir, o moribundo me deu o ingresso.

Shipa era careca, tinha barba comprida, bronzeamento artificial e bata laranja. Era um guru clássico. Começou a palestra cheio de questionamentos.

“Onde está a vitamina da fruta?”
“Na casca!” respondeu um tentando ser menos óbvio.
“Não!”
“No fruto?” disse outro.
“Também não!”
“Na semente?” “No Cabo?” “naquela partinha que fica entre a fruta e a semente?...”
“Não! Vocês estão todos errados!”

E então ele responde pausadamente:

“A vitamina da fruta está na sua cabeça!”

Todos disseram: óóóó... Ele continuou:

“E onde está a vitamina do alface?”

Ninguém ousou responder, ele prosseguiu desafiador:
“Nas folhas? No Talo? Na áurea energética do vegetal? Não!!! Onde está a vitamina do alface?”

Como todo mundo que estava lá aprende rápido, responderam de pronto:
“Na nossa cabeça!”

E ele:
Yes! A vitamina está na nossa cabeça.

A palestra seguiu variando sobre o tema. Mas sempre com a mesma filosofia.

Na saída parei no balcão de um café ao lado de uma garota que também estava na palestra. Brinquei:
“Onde está a cafeína do café?... Na sua cabeça!!!”
Achei que ela ia rir, mas ela se virou pensativa com a nítida expressão de quem levava tudo aquilo muito a sério:
“ Genial esse guru, não?”

Mudei minha postura afinal, sou volúvel.
“Genial! Essa entronização da vitamina... só um cara muito elevado pra chegar nessa conclusão!”
“Você leu ‘onde está o glúten do seu pão?’”
“Não, não li, mas acredito que o glúten esteja na minha cabeça.”
“Exatamente. Na sua e na minha cabeça... Você precisa ler, é um livro muito revelador...”
“Imagino... Como você chama?”
“Mayara”

Continuei o papo sobre o nada com Mayara e trocamos celulares para mais encontros esotéricos.

Nenhum comentário: